Já estamos em guerra, simplesmente isso não foi comunicado à maioria.

Que comecem os jogos

Depois de meses a escrever sobre o resultado das medidas do governo e a direcção que estavam a seguir sinto-me completamente reivindicado no que escrevi. O que está anunciado é exactamente o previsto, a destruição do que sobrou da classe média por simples razões de domínio social. Se a dívida é a causa de tudo então porque razão é que as medidas não foram anunciadas no início do mandato ou depois da avaliação da Troika? O FMI não sabe avaliar contas públicas? Mais ainda, onde andaram estes dois partidos enquanto isto, a dita divida, estava ser feito? Não sabiam de rigorosamente nada?? As coisas não passam pelo parlamento? Não tiveram governos próprios? Não têm amigos na imprensa para publicar os números? Os órgãos de verificação não publicam relatórios? Mesmo que tudo isto fosse verdade (e não é) Portugal é demasiado pequeno e as nossas elites demasiado próximas para que tudo (mas absolutamente tudo) o que seja matéria de governo não circule de forma aberta a certo nível. O orçamento é primariamente da responsabilidade moral deste governo (foi ele que decidiu que isto era o necessário e foi ele que o propôs) e de forma secundária do sistema partidário como um todo que devia ter feito mais para parar este desastre previsível. A sociedade já devia estar mais mobilizada contra esta violência da classe social dominante.

A classe dominante, objectivo único a preservar no Novo Portugal.

As medidas sucedem-se e tudo o que mexe e/ou respira leva com taxa, faça ou não sentido. Tenha ou não efeitos completamente opostos ao crescimento económico. Volto aqui a dizer que todas as medidas deste governo têm sido pró-cíclicas e só vão contribuir para transformar a grande crise internacional de 2012 num verdadeiro apocalipse social para os portugueses. Ainda mais preocupante é que o que tem sido dito sobre o risco para a democracia parece ter algumas bases racionais, não se tratando apenas de pessimismo de quem já viu muita coisa má acontecer. Temos banqueiros a entrar nos edifícios onde está a ser decidido o orçamento de estado (duas horas antes de ser anunciado) e dizem-nos que vem falar com algum assistente administrativo glorificado sobre assuntos relativos à emigração (cada um que julgue conforme a realidade em que pensa que vive). Temos cortes em todos os sectores menos no policial dando a entender que se prepara a repressão de seja o que for que aí vier que não seja baixar a cabeça e concordar com os donos deste país. E como já tinha dito aqui começam a jogar com os termos… a manifestação para a sobrevivência de centenas de milhares de pessoas no limiar da pobreza é equiparada a um jogo de bola. Como se os manifestantes fossem foliões que têm que ser mantidos em linha caso se excedam. Em outras palavras, está meio caminho semântico percorrido para serem rotulados de hooligans e vândalos.

E estes? Seriam hooligans? Bárbaros? Terroristas? Conspiradores? Tudo Junto? Abençoados sejam por darem o golpe de misericórdia a regime agonizante.

Sendo nós, supostamente, um país democrático e sendo a classe média e baixa quem vai pagar a crise (aliás já a estamos a pagar) seria justo pedir um referendo aos usos a dar às “ajudas” de fora. Não deveríamos ter uma voz sobre o destino a dar a esse dinheiro? Pagamos e não temos voto nem representação? Dizem que já se fizeram revoluções por causa disso. Não deveríamos também ter uma voz em que áreas cortar (pelo menos de forma geral) caso fosse mesmo necessário? Não teremos direito a votar sobre a existência de zonas francas? Ou sobre a penalização de empresas portuguesas sediadas lá fora por motivos fiscais? O governo pode ter legitimidade democrática mas isso não prova que todas as suas acções sejam para benefício da população e muito menos que isso lhe confira mandato ilimitado para oprimir a mesma. Temos o direito a reagir e a não sermos pisados como lixo descartável que é o que tem acontecido um pouco por todo o mundo. Não à falta de transparência das elites!

Anúncios

8 responses

  1. Olá Nicolau!! De volta passados uns dias depois de mudar de operadora… lá chegará o dia que nem para pagar net haverá dinheiro e deve estar mais perto do que aquilo que desejo…
    Bem… é pelo menos reconfortante chegar aqui ao seu cantinho e ver que partilha dos meus medos e revoltas… pelo menos não me sinto tão só!
    Palavras para quê?! Tenho apenas a dizer que os sindicatos e os cidadãos da capital deixam muito a desejar. Quanto ao que disse o ministro em relação às manifs… pudera!!! o homem ainda brinca com a situação! Bem feito!… porque essas manifs. são uma idiotice e passo a explicar: Que raio é isso de fazer uma manifestação legal para protestar contra medidas duplamente inconstitucionais?! Medidas que violam a Constituição portuguesa e o maldito Tratado de Lisboa?! Era caso para invadir a AR e não deixar esses meninos assentar e vai desculpar o termo, o real cagueiro, nos assentos do Parlamento! Esse pessoal aí em baixo não tem coragem?! Que diabo?! Aqui no vale do Ave, mais própriamente em Famalicão, morreram quatro jovens manifestantes quando das manifs contra o PREC!!! Não há coragem?!
    Ainda hoje li no blogue da Helena Sacadura Cabral que não existe fome em Lisboa, isto num comentário. Aí sim – respndi noutro comentário – está explicada a inércia dos lisboetas… são priveligiados!! Venham aqui até ao Vale do Ave e vejam o que é desemprego crónico, fome na escola e por isso nenhum aproveitamento escolar, de que tanto se queixam os profs. e já agora façam umas visitinhas a uma fabriquetas e não só, para verem o que é trabalho infantil!!! A escravatura está em Portugal, mas pelos vistos só Lisboa o é… de resto é paisagem.
    O sindicalismo português é uma vergonha, a oposição outra vergonha e concordo com o Nicolau, isto caminha para o caos social. Parece é que os nortenhos se vão ter de deslocar a Lisboa para que haja alguma reacção! Que vergonha!
    Desculpe o desabafo, mas depois de ter ouvido na Antena1 o ministro das finanças só me apetecia ter uma metralhadora nas mãos!!
    Um pequeno excerto dum post cujo título é:

    As grandes multinacionais que governam o mundo

    Vale a pena meditar sobre o que dizia Edgar Hoover, director FBI, pouco antes de deixar o seu posto:
    “O indivíduo está em desvantagem ao enfrentar uma conspiração tão monstruosa que nem acredita ser possível a sua existência. A mente do
    americanos ainda não tomou consciência do mal que foi introduzido à nossa volta. Rejeitam até a ideia de que os humanos possam apoiar uma filosofia que em última analise deverá destruir todo o que é bom e decente”.

    http://octopedia.blogspot.com/2011/10/as-grandes-multinacionais-que-governam.html

    Mais uma vez Parabéns pelo seu trabalho exemplar, Nicolau Wurmood! de certeza que tem CARISMA!! 😉

    Outubro 18, 2011 às 10:20 pm

    • Olá de novo Fada! Eu próprio tenho estado uns dias para fora e daí o atraso no aparecimento dos seus comentários.

      Que não há coragem é um facto. Seja aqui em baixo, a Sul ou a Norte. Parece que está tudo à espera que “alguém” resolva a coisa (criando campo fértil a “falsos profetas”). Quanto às manifs eu penso que algumas são úteis e genuínas como mostras de poder popular mas a partir de certa altura seria desejável virem com exigências concretas… que enquanto não fossem satisfeitas não desarmavam mas isso é preciso um grau de compromisso que a maior parte das pessoas não tem (e não tem porque cresceram numa sociedade que desencorajou de todas as formas e feitios esse tipo de pensamento e acção, não é por acaso que os sindicatos tiveram dias difíceis em sobreviver e explicar a justiça das suas posições).

      Eu não leio blogs de “celebridades”… porque dado o alto grau de integração das elites portuguesas dificilmente encontrarei a) factos interessantes, b) crítica contundente e c) pessoas interessadas minimamente na realidade. Quanto ao que foi dito, claro que há fome em Lisboa, e quem diga o contrário ou não tem o mais leve contacto com a realidade ou tem outras agendas. Basta andar pelas ruas para perceber que o clima social e a situação económica das pessoas é complicadíssima.

      Este governo é suis generis até para a estrutura do principal partido que o compõe que começa a dar sinais de fractura. Mas apesar de tudo eu tenho que voltar a vender o meu peixe, tem que ser a população como um todo a colocar alguma ordem nestas elites. Temos que exigir os nossos direitos de participação popular agora antes que o desastre seja completo e para mim o vital era mesmo começar por referendo sobre o destino a dar às verbas que estão a vir de fora a preço de ouro.

      Ps: bem-vinda de volta 😉

      Outubro 21, 2011 às 10:08 am

  2. Precisamos de militares com a coragem deste homem!!! veja a cara de pastelões dos polícias:
    http://www.publico.pt/Mundo/militar-afronta-policias-que-maltratavam-manifestantes-em-nova-iorque-1517104

    Outubro 18, 2011 às 10:52 pm

    • Uma personalidade forte destas afasta os portugueses… parecem que têm horror a pessoas deste tipo, olhe bem para o perfil do político médio que é eleito e diga-me o que querem as pesssoas. Personalidades fortes? Convicções? Duvido…

      Outubro 21, 2011 às 10:10 am

  3. Se ainda não ouviu Mia Couto e o medo, vale a pena ouvir, aqui vai: http://www.youtube.com/watch?v=jACccaTogxE

    Outubro 19, 2011 às 12:17 am

    • “há quem tenha medo que o medo acabe”… é isso mesmo. Que lhes tirem a ferramenta de domínio.

      Outubro 21, 2011 às 9:37 pm

  4. Obrigada Nicolau e bem vindo também! 🙂

    Quanto à coragem… vamos a ver com estas medidas desumanas do OE e o aumento exponencial de barrigas vazias, se a coisa vai ou racha! Por mim deve rachar!

    Em relação aos blogues das celebridades e na minha ignorância mediática por não ver TV, fui passando por lá e comecei a aperceber-me a quem pertencia o blogue pelos comentários de outros seguidores. Aí pensei cá para mim- vou assentar arraiais e partir a loiça toda! Olha que maravilha! – e foi assim que através de comentários entrei na crítica contudente… ao ponto de levar duas “valentes vergastadas psicológicas” 🙂 da autora do blogue.,,, que por acaso foram no penúltimo post… e por educação pedi desculpa, pois uma mãe não pode ser culpada pelas decisões do filho e por respeito a uma pessoa que nunca me moderou um único comentário, por muito polémico que fosse. A mesma técnica usei no blogue do embaixador em França. Aquele pessoal deve achar-me indigesta até mais não…. mas para mim o políticamente correcto não existe… não tenho paciência. O embaixador coitado… leva há anos com cada comentário! Está em pousio… deixá-lo tomar fôlego. 🙂
    É precisamente pelo que o Nicolau transmite, que tenho deixado links com mensagens do seu blogue, por muitos onde passo. Interessa é passar a informação ao maior nº de pessoas e se há coisa que mais me deixa brava, é moderarem por questão de ideologias! se tiver tempo e quiser ler aqui… isto se o caro prof. não eliminar os comentários… http://irrealidadeprodigiosa.blogspot.com/2011/10/0392-fred-e-ginger.html
    Querem guerra? venham daí meter-se comigo! 😉 Se afasto as pessoas como o militar americano? provávelmente, aprendi luta e não tenho medo… 🙂 mas pelo bem têm toda a minha empatia e altruísmo.

    Outubro 21, 2011 às 2:09 pm

    • Que remédio tem senão rachar. Pelo menos na minha opinião. Não vejo como é que isto possa ser mantido por mais que uns meses sem o país como um todo pura e simplesmente parar.

      Isso é o que às vezes até a mim me falta 🙂 uma visão mais optimista de ter noção que isto vai ser uma guerra de longo prazo para todos nós. Mas enfim, cá estarei porque a alternativa é realmente inaceitável. Na vida todos temos que engolir muitos sapos mas isto já não é um sapo é um elefante verde! 🙂

      Outubro 21, 2011 às 9:28 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s